Propostas para Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde

Share Button

Em apenas dois anos de austeridade imposta pelo governo PSD/CDS, a crise social atinge proporções avassaladoras que condenam grande parte da população a situações de grande fragilidade.

Este sufoco faz-se sentir especialmente no dia-a-dia da nossa freguesia com os brutais despejos e cortes de água e luz a que muitas famílias têm sido sujeitas pela actual Câmara do Porto. Para o Bloco de Esquerda, não é tolerável que no séc. XXI existam famílias sem condições mínimas para uma vida condigna. Não aceitamos que isto se perpetue na nossa cidade!
A agravar tudo isto, o Governo impôs uma reorganização das freguesias que afastou ainda mais os decisores dos problemas concretos das populações.

Nestes últimos quatro anos, estivemos na linha da frente da resistência e da denúncia a este tipo de violência social. Mas não basta resistir. Apresentamos 10 propostas concretas e estudadas para responder aos problemas da nossa nova freguesia:

1- Responder à crise social.
Os despejos e cortes de água e de luz que têm acontecido, por exemplo, nos Bairros de Aldoar e Fonte da Moura, têm de passar pelo conhecimento e acção da Junta na sua resolução.

2- Requalificar os espaços públicos.
Garantir a adequada manutenção de espaços como o Jardim do Passeio Alegre ou o passadiço de Nevogilde, cujo arranjo tem sido descuidado.

3- Apoiar o associativismo e as colectividades locais.
Historicamente tão importantes para a construção da identidade destas freguesias, estas associações têm sofrido o abandono por parte das anteriores Juntas. Devem ser apoiadas melhorando os equipamentos e meios à sua disposição.

4- Nenhum território sem transporte público.
Todas as zonas e bairros da freguesia devem estar bem servidos de transporte público, garantindo o direito à mobilidade das populações, nomeadamente à noite e ao fim-de-semana.

5- Gestão local participada pela população.
Os orçamentos e planos de actividades devem ser elaborados e discutidos com a população em assembleias abertas, que se realizem rotativamente pelas três antigas freguesias.

6- Ampliar as zonas com rede de wi-fi.
Jardins, praças, espaços públicos e bairros municipais devem disponibilizar gratuitamente este serviço fundamental.

7- Lavandarias comunitárias.
Para responder às necessidades das populações mais afectadas pela crise e à semelhança do que se faz noutras cidades da Europa.

8- Criação de parques infantis próximos das pessoas.
Os parques para crianças têm desaparecido da freguesia. É urgente também concretizar o ringue do Bairro de Aldoar como espaço de prática desportiva e de convívio da comunidade.

9- Reforçar os laços de comunidade.
Numa altura em que desaparecem as relações de vizinhança, é essencial que a Junta de Freguesia desenvolva actividades sociais e culturais, que promovam o convívio e o contacto inter-geracional.

10- Uma Junta que não abandone os seus jovens.
Sobretudo nos bairros mais carenciados, os mais novos têm sido sujeitos ao abandono por parte dos políticos. Propomos uma Junta de Freguesia que organize actividades estimulantes para os jovens como sessões de cinema, debates ou eventos desportivos.

Não deixes que estes problemas deixem de ser ouvidos. Dá voz ao Bloco!