Propostas para Paranhos

Share Button

Paranhos, com cerca de 42.000 habitantes, 15 bairros sociais, ilhas, inúmeras colectividades, desempregados, trabalhadores precários e sem-abrigo precisa de respostas transformadoras, criativas, participadas.
A maioria PSD / CDS, governa o país com a insensibilidade da austeridade imposta, governa o município com uma domus social transformada em balcão de despejos dos mais pobres e a junta com impotência perante os sucessivos cortes no seu próprio orçamento.

1.HABITAÇÃO
Elegemos para a acção local os temas mais urgentes a resolver: A habitação, os despejos, os sucessivos cortes de água e luz, os aumentos das rendas. Nada do que é humano nos é indiferente.
– Os despejos e cortes de água e luz têm que passar pelo conhecimento e acção da junta na sua resolução.
– Os bairros de habitação pública têm que ter habitação dignificada,equipamentos úteis e espaços verdes requalificados e hortas de proximidade.
– Tem que ser criada mais habitação social em prédios do município.
– Maiores de 65 anos têm que ser isentos de humilhantes comprovativos de carência.
– Tem que ser feita uma revisão dos preços das rendas, água e luz às colectividades, também esganadas pela austeridade.

2.REABILITAÇÃO URBANA / POBREZA
– Paranhos detém muito e importante património devoluto por reabilitar, por ex, o ex-quartel de transmissões, apenas minoritária e parcialmente ocupado com uma instalação da PSP.
– Propomos investimento público de reabilitação urbana para a construção de um equipamento em Paranhos de apoio a situações de emergência social: um “hotel social”.
– Albergaria pessoas desalojadas em situações de emergência, sem-abrigo ou vítimas de derrocadas ou incêndios.
– Poderia funcionar como uma reserva de emergência para casos sinalizados na freguesia ou para situações de despejo.
– Esta seria uma instalação hoteleira com preços sociais e gerida de formas sociais, mas em regime de instalação hoteleira, e não de albergue.
Regime mais de proximidade e privacidade, que os albergues não têm. Incluiria um local onde as pessoas desalojadas ou sem-abrigo possam habitar, comer , estar, com um ambiente de casa/ privacidade sem que a alimentação seja providenciada na rua.

3.QUALIDADE DE VIDA
– Os órgãos locais têm que ser geridos por orçamentos participativos e assembleias abertas e participadas.
– Sendo a qualidade do ar em Paranhos é uma das piores da cidade é necessário o aumento dos corredores Bus, a devolução de passeios aos peões,remoção de carros dos passeios entre outros inúmeros obstáculos, criação de rampas para cadeiras de rodas e cidadãos com mobilidade reduzida
– Têm que ser tomadas medidas de urgente acalmia de tráfego entre as quais, a facilitação do uso da bicicleta como meio de transporte urbano e requalificação da perigosa ciclovia que serve as universidades.

Desta vez, Vota! Vota no Bloco de Esquerda.