Como começou

Share Button

Em fevereiro, um grupo inicial de pessoas começou a conversar sobre os caminhos de uma intervenção política em tempos de eleições autárquicas no Porto.
Na sequência dessa primeira troca de ideias, a concelhia do Bloco de Esquerda da cidade mandatou o José Soeiro e o José Castro para iniciarem um processo amplo e participativo que discutisse o âmbito, o formato e os pressupostos de uma candidatura.
Convocou-se assim uma primeira assembleia aberta, que seria o primeiro passo de um processo em que os nomes, as listas, o programa deverão ser inspirados pelas reflexões e decisões saídas das assembleias, em que todas as pessoas estão em pé de igualdade.

Para a primeira assembleia enviou-se a seguinte convocatória.

E se virássemos o Porto ao contrário?

A política na cidade diz respeito a toda a gente. É altura de a tomarmos nas nossas mãos. Vêm aí eleições autárquicas. Ou seja, vem aí um momento em que as atenções se concentram nas escolhas políticas sobre o governo da cidade. Não podemos desperdiçá-lo. Seremos capazes de inventar uma outra forma de marcar e expandir este momento para que ele não seja de puro desgaste propagandístico?
Não nos reconhecemos nas candidaturas que existem e achamos que é possível ir mais longe. Ir por outros caminhos. A herança de Rui Rio é um Porto empobrecido e sem horizonte, dualizado, esvaziado, envelhecido, com uma autarquia que hostilizou tudo quanto mexe na cidade. No Porto, mais do que noutros lugares, sentem-se as consequências das políticas globais, nacionais e da troika: desemprego, recessão, cortes sociais, despejos, encarecimento dos bens essenciais, aumento das desigualdades.
Ao mesmo tempo, há por aí energias e experiências que nos dão ânimo. Há pessoas que têm metido as mãos à obra para lutar e para construir, agora, outros modos de viver e de fazer cidade.
Cidadãos e cidadãs que somos, gente da cidade que somos, queremos aproveitar esta oportunidade para discutir o presente e devir do Porto e intervir no muito que não está na massa dos impossíveis. Queremos construir uma candidatura com o Bloco de Esquerda que seja aberta, nossa, inventar essa possibilidade. Erguê-la contra os ventos do cinismo que pode minar os nossos desejos de mudança. Uma candidatura que imagine e conquiste um espaço próprio de autonomia e de envolvimento, em que cada um está, de igual para igual, no processo e nas decisões, independentemente das suas pertenças, filiações ou militâncias sociais. Uma candidatura artesanal saída das mãos de quem não desdenha pôr as mãos na massa.
Ora um processo destes só pode começar com todos e todas. Por isso queremos que estejas presente na assembleia fundadora deste projeto.

Ada Pereira da Silva (produtora, ativista, deputada municipal), Alexandre Alves Costa (arquiteto), Amarílis Felizes (ativista estudantil), Ana Luísa Amaral (poeta), Amarante Abramovici (videasta), António Gonçalves (engenheiro), António Pina (professor universitário), Conceição Nogueira (prof universitária), Fátima Cabral (psicanalista), Francisco Silva (professor), Gaspar Martins Pereira (historiador), Henrique Borges (dirigente sindical), João Teixeira Lopes (sociólogo), Joaquim Seabra (médico), Joel Oliveira (deputado municipal), José Soeiro (sociólogo), José Castro (jurista e deputado municipal), José Miranda (dirigente estudantil), José Paiva (professor universitário), Luís Fernandes (professor universitário), Maria José Magalhães (presidente UMAR), Maria Manuel Rola (designer), Mário Brochado Coelho (advogado), Mário Moutinho (diretor FITEI), Milice Ribeiro dos Santos (psicóloga), Miguel Heleno (ativista contra a precariedade), Miguel Semedo (bioquímico), Miguel Januário (designer, graffiter), Nuno Silva (ativista anti-racista), Paulo Ricardo (dirigente sindical), Pedro Oliveira (professor investigador IBMC), Regina Guimarães (escritora e cineasta), Renato Soeiro (bolseiro de investigação), Rita Castro Neves (artista plástica e programadora), Ricardo Lafuente (designer), Teresa Salselas (assistente social), Tiago Afonso (cineasta), Tiago Braga (ativista LGBT), Tatiana Moutinho (investigadora bolseira, ativista)