União das freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos

Propostas para a união de freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos

Share Button

Em coerência com a natureza aberta e assembleária da candidatura, criámos um grupo de trabalho (entretanto consubstanciado numa lista) onde começámos por partilhar as questões que mais nos preocupam na freguesia:
– a demolição do Bairro do Aleixo,
– o realojamento negligente das pessoas noutros bairros, cuja realidade se está a tornar mais preocupante ainda do que a do lugar de onde foram expulsas,
– a população sem abrigo que aumenta todos os dias na Rua de Júlio Dinis,
– a redução nas linhas e nos horários dos transportes públicos ou a limitação do acesso à linha do eléctrico para uso corrente,
– os equipamentos públicos sucessivamente descaracterizados, negligenciados, entregues a privados ou sob ameaça (o Palácio de Cristal, o Mercado do Bom Sucesso, o Museu do Carro Eléctrico, o Solar do Vinho do Porto, entre outros),
– a ausência de uma resposta à crise social que assegure condições de vida dignas para as pessoas,
– a desresponsabilização face à realidade das escolas e seus agrupamentos na freguesia, cada vez mais distantes de uma resposta pública adequada às comunidades,
– a inexistência de uma política social integrada que assegure a não discriminação dos cidadãos de etnia cigana ou dos imigrantes,
– a falta e investimento no enorme potencial dos jovens da freguesia,
– a urgência de estudos à volta das questões ambientais inerentes aos recursos naturais da freguesia (o Rio Douro, a Ribeira da Granja, o Obsertório de Aves do Jardim do Calém, o Parque da Pasteleira, entre outros),
– a valorização e o apoio à iniciativa cultural e artística na freguesia, espontânea e associada, como acontece na Rua Miguel Bombarda,
– ou o reconhecimento da comunidade piscatória existente na freguesia.
A coligação PSD/CDS, como no município, tem sido conivente com as políticas que estão a depauperar as freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos. Tem faltado nesta freguesia a voz das pessoas e a capacidade e implementar uma governação local que envolva todas as partes interessadas, começando por nós fregueses, na procura de soluções que favoreçam a comunidade e não interesses e negócios de especulação.

1 # Direito ao lugar. Habitação e Mobilidade.
2 # Devolver os equipamentos públicos às pessoas.
3 # Responsabilidade face à desinserção e à marginalidade.

Lista à junta de freguesia da união de Lordelo do Ouro e Massarelos

Share Button

1 Susana Salbany Constante Pereira, 37 anos, formadora
2 Maria Adelina Martins Rodrigues de Freitas, 56 anos, assistente social
3 Tiago Filipe Carvalho Gomes, 24 anos, estudante
4 José Alberto Mendes Falcão dos Reis, 57 anos, professor universitário
5 Maria da Graça Pinheiro Lucena e Silva de Noronha Lima, 65 anos, professora
6 Renato Cardoso da Silva Florim, 22 anos, monitor
7 Manuel Porfírio Lapa Gomes, 58 anos, assistente comercial
8 Maria da Conceição de Oliveira Carvalho Nogueira, 53 anos, professora
9 Ana Paula dos Santos Pereira de Sequeiros, 57 anos, investigadora
10 Raul Simões da Cunha Pinto, 63 anos, professor
11 Jaime António Alves Veiga, 61 anos, professor
12 Alcina Maria Gomes Rodrigues, 55 anos, administrativa aposentada
13 Cândido Almeida Paixão, 59 anos, cantoneiro
14 Isabel Maria da Costa Ferreira, 55 anos, professora
15 Pedro Nuno Ferreira Pinto de Oliveira, 56 anos professor
16 António Manuel da Silva Pina, 58 anos, professor
17 Amarílis Vaz Felizes, 22 anos, estudante
18 José Manuel dos Santos Gigante, 61 anos, arquiteto
19 Jorge Manuel Costa Campos, 65 anos, professor

Suplentes
Paulo Jorge Teixeira Pereira, 43 anos, designer
Sérgio Nogueira Miguel Cameira, 25 anos, designer
Joana Pereira de Magalhães Cruz, 26 anos, psicóloga
Paulo Jorge Magalhães Paixão, 30 anos, vigilante
António Henrique Coimbra Macedo, 50 anos, trolha
Rosa Maria da Costa Magalhães Paixão, 56 anos, doméstica
José Manuel Viana de Oliveira, 18 anos, estudante

Cabeça de lista à união de freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos

Share Button

Susana Constante Pereira nasceu em Moçambique, em 1975 e veio para Portugal em 1980. Vive no Porto há 30 anos, 12 dos quais na Freguesia de Lordelo do Ouro.
Diplomada na área da Educação, é especializada sobretudo no domínio da Educação Não Formal, tendo mais de 12 anos de experiência no desenvolvimento e coordenação de projetos locais com populações desfavorecidas, essencialmente no domínio do trabalho comunitário de intervenção social, cultural e educativa. É atualmente Presidente da Cooperativa Inducar.
Independente e ativista, tem sido ativa no domínio da defesa dos direitos humanos, na área das políticas de juventude, da promoção da igualdade de género e da cidadania participativa.

Porque te meteste nisto?

É de pés e cabeça, que estou nesta candidatura autárquica, para virar o Porto ao contrário. O Manuel António Pina dizia que queria virar o mundo às avessas, nós queremos virar o Porto ao contrário daquilo a que 12 anos de política de direita nos trouxeram. Começar por virar peça por peça, bairro por bairro, freguesia por freguesia parece-me ser uma boa estratégia.
Por isso aceitei o desafio de encabeçar a lista da minha freguesia, a (agora) União de Freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos, onde vivo desde muito jovem. Foi na rua das Condominhas que conquistei a autonomia necessária para descobrir o que é habitar o Porto e é na Rua de Serralves que procuro criar para a minha filha as condições para que ela possa fazer o mesmo.
Muitas pessoas estiveram e estão comigo nestas aprendizagens, e algumas delas estão também comigo nesta lista. Trazemos todos um património que faz a nossa identidade e que é a identidade da freguesia. Pessoas mais novas, pessoas mais velhas. Pessoas do Aleixo, pessoas do Campo Alegre. Pessoas do Bloco, pessoas independentes. Pessoas que já se têm dedicado a pensar como podemos ocupar o espaço da democracia na freguesia, pessoas que estão agora a experimentar.
Para combater a política de direita na freguesia e colmatar a ausência de uma esquerda que dá voz aos fregueses e age em coerência com o que essa voz reivindica, é incontornável o voto de confiança nesta lista, neste grupo de pessoas, aberto a todos quantos se quiserem juntar nesta vontade de fazer mais, melhor e para quem precisa.

Cabeça de lista à junta de freguesia de Massarelos e Lordelo do Ouro