Listas juntas

Lista à junta de freguesia de Campanhã

Share Button

1 Elsa Mónica Vieira de Moura Silva, 36 anos, doméstica
2 Armando da Costa, 68 anos, técnico postal
3 Joel Francisco Pontes de Oliveira, 58 anos, vendedor
4 Ivone da Conceição Brito Xavier Andrade, 48 anos, assistente operacional
5 Sérgio Miguel Fernandes Ribeiro Marques, 41 anos, produtor cultural
6 Fernanda Maria dos Santos Salgado, 40 anos, gaspiadeira
7 Casimiro Alberto Simões de Oliveira, 57 anos, operário da construção civil
8 Adelino Pinto da Costa, 82 anos, telefonista
9 Angelina Maria Pinto de Carvalho, 61 anos, professora
10 Rui Adalberto Pereira Luciano, 31 anos, empregado comercial
11 Arnaldo João Pereira Magalhães, 59 anos, desempregado
12 Maria Fernanda de Oliveira Silva Saraiva, 68 anos, doméstica
13 Miguel Matos Martins Barros, 42 anos, vigilante
14 Bruna Filipa Salgado Barbosa, 19 anos, estudante
15 Vanessa Xavier de Andrade, 23 anos, caixeira
16 Fernando Ângelo de Oliveira Andrade, 49 anos, primeiro caixeiro
17 Nuno Miguel Faria de Almeida Godinho, 26 anos, psicólogo
18 Marcelina Elisabete Oliveira Rocha Silva, 63 anos, reformada
19 Paulo César Rocha Silva, 33 anos, desempregado

Suplentes
Manuel Porfírio Silva Santos, 63 anos, professor
Pedro Rui Marinho Teixeira, 46 anos, motorista
Anabela Helena Soares Pinto da Costa, 43 anos, esteticista
João Carvalho da Silva Santos, 35 anos, designer
Mário Nuno Afonso Escaleira Ribeiro, 36 anos, hotelaria-restauração
Ana João Carvalho da Silva Santos, 32 anos, investigadora
José MAria da Silva Ferreira, 64 anos, aposentado

Lista à junta de freguesia de Bonfim

Share Button

1 Amarante Abramovici, 35 anos, estudante
2 José Manuel Moreira Gonçalves, 46 anos, jornalista
3 Maria Luísa dos Santos Alves da Cunha, 48 anos, assistente social
4 José Augusto Cardoso Pinto, 61 anos, engenheiro
5 Inês Salselas cabral, 34 anos, engenheira electrotécnica
6 Tiago Manuel Sousa Dias Afonso, 35 anos, professor
7 Pedro Jorge de Ramajal Monteiro, 62 anos, bancário
8 Maria Teresa Pereira da Silva, 59 anos, professora
9 Luís Manuel de Sousa Sarmento Ferreira, 35 anos, professor
10 Maria Teresa Slaselas, 64 anos, assistente social
11 Carlos Manuel Sameiro Alves da Silva, 46 anos, profissão de educador social
12 Rita Azevedo Castro Neves, 41 anos, artista plástica/professora
13 Maria Laura Pereira da Fonseca, 61 anos, professora
14 João Carlos Correia Monteiro Fonseca Alves, 30 anos, artista plástico
15 David Pontes de Oliveira, 57 anos, professor
16 Noémia Pontes de Oliveira, 65 anos, tradutora
17 Elisa Fonseca Fernandes, 31 anos, arquitecta
18 Maria Regina Rodrigues Pinheiro Guimarães Abramovici, 55 anos, escritora/tradutora
19 Catarina Principe Leal Azevedo Fernandes, 27 anos, estudante

Suplentes
João Pereira Carvalho, 36 anos, professor/empresário
Anabela Deus Batista Rodrigues, 50 anos, cantora
Inês Costa Oliveira, 26 anos, designer
Ângelo Leonardo Bernardo da Costa, 19 anos, estudante
Maria da Luz Rodrigues Coutinho, 52 anos
Ana Raquel Alegre Tamagnini Barbosa, 48 anos, técnico comercial
Carolina Silveira Rodrigues Ferreira da Cruz, 35 anos, formadora

Lista à União das Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde

Share Button

1 Maria Esmeralda Correia Mateus, 61 anos, empregada doméstica
2 Jorge Nicolau de Sousa Lourenço, 58 anos, ourives joalheiro,
3 Maria do Céu da Costa Pardal, 58 anos, socióloga,
4 Francisco José Basílio da Costa, 58 anos, motorista
5 Ana Maria da Silva Gonçalves da Silva, 57 anos, costureira
6 Pedro Miguel Cardoso Lourenço, 26 anos, farmacêutica
7 José Carlos de Paiva e Silva, 63 anos, professor
8 Isabel Maria Moreira, 55 anos, educadora de infância
9 Baltasar Fernando Barros Duarte, 50 anos, Téc Lab Fundição
10 Maria Francisca Barroca Bartilotti Matos, 20 anos, estudante
11 Cátia Alexandra Carvalhais Nóvoa, 27 anos, consultora
12 Vítor Manuel Mendes Pires, 64 anos, vendedor
13 Maria de Lurdes de Sousa Lourenço, 47 anos, auxiliar de ação educativa
14 Pedro Arnaldo Fernandes Alves Teixeira, 49 anos, marinheiro
15 Diana Filipa Gonçalves Oliveira, 24 anos, estudante
16 João Costa Oliveira, 24 anos, estudante
17 Daniel Raquel Pinto Borges, 23 anos, empregada limpeza
18 Nuno Filipe Carvalho Gonçalves da Costa, 47 anos, desenhador projectista
19 Lídia da Conceição do Vale Costa, 58 anos, arquitecta

Suplentes
António Américo Basílio da Costa, 64 anos, empregado de armazém
Maria Cristina Amorim Guimarães, 47 anos, tradutora
Pedro Jerónimo Guedes da Fonseca, 48 anos, AJ. de Revestimentos
Maria Augusta Monteiro Coutinho Guedes, 40 anos, empregada doméstica
Vanessa Sofia Gonçalves Oliveira, 22 anos, estudante
Ricardo Gomes Guedes, 41 anos, serralheiro mecânico
Margarida Fernanda Gomes Ribeiro, 53 anos, técnica postal

Lista à Junta de Freguesia de Ramalde

Share Button

1 Bárbara Lopes Veiga, 28 anos, designer
2 Maria Manuel de Almeida Rola, 29 anos, designer
3 José Manuel Machado de Castro, 65 anos, jurista
4 Pedro Miguel de Sousa Rocha, 41 anos, estudante
5 Maria de Lurdes de Sousa Domingues, 53 anos, operadora de lavandaria
6 Maria Antónia Paiva dos Prazeres Santos, 53 anos, psicóloga
7 Pedro Jorge Sanches Machado, 26 anos, engenheiro
8 António Joaquim Fernandes Gonçalves, 69 anos, engenheiro
9 Irene Zuzarte Cortesão Melo da Costa, 42 anos, professora
10 Manuel Vieira de Carvalho, 61 anos, professor
11 Manuela Maria Faria da Cunha, 54 anos, professora
12 Nuno Ângelo Castro Teixeira, 29 anos, gestor de projetos
13 Branca Maria Ribeiro Teixeira Pinheiro Gonçalves, 69 anos, engenheira
14 Daniel Nascimento Viana, 31 anos, ator
15 Adelaide Rosa Teixeira, 70 anos, atriz
16 Tiago Miguel Viana, 29 anos, designer
17 Paulo Alberto Branco Teixeira de Sousa, 60 anos, professor
18 Alda Maria Botelho Correia de Sousa, 59 anos, professora universitária
19 João Miguel Trancoso Vaz Teixeira Lopes, 44 anos, professor universitário

Suplentes
Luísa Filipa Pinto Fernandes, 29 anos, administrativa
Sérgio Manuel Lopes da Cunha, 33 anos, técnico comercial
Pedro Isidro Ribeiro Miranda Soares, 28 anos, professor
Cidália Maria de Sousa Ferreira, 39 anos, auxiliar de educação
Maria Júlia Glória Palmeira Salgado, 44 anos, professora
Nuno Miguel de Sá Carvalho, 36 anos, tradutor
Isidro Manuel de Miranda Soares, 54 anos, técnico postal

Cabeça de lista à junta de freguesia de Bonfim

Share Button

Amarante Abramovici, 35 anos. Tirou primeiro um curso de Inglês, depois outro de cinema. Acumula trabalhos precários desde 2004, em áreas tão diversas como a tradução, a montagem técnica de exposições ou o ensino do cinema; é actualmente bolseira de investigação em Media Digitais. Toma parte activa na luta contra a precariedade na vida e no trabalho, contra a expropriação dos bens públicos, por políticas culturais públicas, pela defesa dos direitos das minorias. Procura promover em todos os lugares a auto-organização e o movimento assembleário.

Amarante Abramovici

Cabeça de lista à junta de freguesia do bonfim

Cabeça de lista à junta de freguesia de Campanhã

Share Button

Elsa Silva, 35 anos, nasceu e sempre viveu em Campanhã, (Bairro S. Vicente de Paulo demolido por esta maioria de direita), auxiliar de ação social, desempregada, mãe de dois filhos, integra a Associação de Pais do Agrupamento de Escolas do Cerco do Porto.

Porque te meteste nisto?

Atenta aos problemas da minha freguesia fui adquirindo um conhecimento mais profundo dos mesmos.
Carência de habitação e degradação do seu edificado, demolição de alguns bairros espalhando as pessoas por outros lugares da cidade quebrando os laços de solidariedade que se formaram ao longo de anos.
Pobreza profunda, população envelhecida e com falta de apoios sociais, com rendimentos tão baixos que nem conseguem comprar os medicamentos. Com poucos transportes e atendimento deficiente nos centros de saúde, a unidade de Azevedo está actualmente sem médico.
Pelas dificuldades por que passam algumas associações e clubes, muito importantes no apoio à juventude.
Um abandono escolar grande e consequentemente uma juventude abandonada.
A mobilidade e os transportes, ou a falta deles, Campanhã tem sido uma freguesia bastante agredida pela falta de planeamento a que foi votada, esquartejada pela linha do comboio, agora pela linha do metro, pela Circunvalação, e pela Via de Cintura Interna.

Aceitei o desafio de ser candidata em Campanhã por me reconhecer nos princípios desta candidatura de “virar o Porto ao contrário” e que é o que vamos fazer.

Cabeça de lista à junta de freguesia de Campanhã

Cabeça de lista à união de freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos

Share Button

Susana Constante Pereira nasceu em Moçambique, em 1975 e veio para Portugal em 1980. Vive no Porto há 30 anos, 12 dos quais na Freguesia de Lordelo do Ouro.
Diplomada na área da Educação, é especializada sobretudo no domínio da Educação Não Formal, tendo mais de 12 anos de experiência no desenvolvimento e coordenação de projetos locais com populações desfavorecidas, essencialmente no domínio do trabalho comunitário de intervenção social, cultural e educativa. É atualmente Presidente da Cooperativa Inducar.
Independente e ativista, tem sido ativa no domínio da defesa dos direitos humanos, na área das políticas de juventude, da promoção da igualdade de género e da cidadania participativa.

Porque te meteste nisto?

É de pés e cabeça, que estou nesta candidatura autárquica, para virar o Porto ao contrário. O Manuel António Pina dizia que queria virar o mundo às avessas, nós queremos virar o Porto ao contrário daquilo a que 12 anos de política de direita nos trouxeram. Começar por virar peça por peça, bairro por bairro, freguesia por freguesia parece-me ser uma boa estratégia.
Por isso aceitei o desafio de encabeçar a lista da minha freguesia, a (agora) União de Freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos, onde vivo desde muito jovem. Foi na rua das Condominhas que conquistei a autonomia necessária para descobrir o que é habitar o Porto e é na Rua de Serralves que procuro criar para a minha filha as condições para que ela possa fazer o mesmo.
Muitas pessoas estiveram e estão comigo nestas aprendizagens, e algumas delas estão também comigo nesta lista. Trazemos todos um património que faz a nossa identidade e que é a identidade da freguesia. Pessoas mais novas, pessoas mais velhas. Pessoas do Aleixo, pessoas do Campo Alegre. Pessoas do Bloco, pessoas independentes. Pessoas que já se têm dedicado a pensar como podemos ocupar o espaço da democracia na freguesia, pessoas que estão agora a experimentar.
Para combater a política de direita na freguesia e colmatar a ausência de uma esquerda que dá voz aos fregueses e age em coerência com o que essa voz reivindica, é incontornável o voto de confiança nesta lista, neste grupo de pessoas, aberto a todos quantos se quiserem juntar nesta vontade de fazer mais, melhor e para quem precisa.

Cabeça de lista à junta de freguesia de Massarelos e Lordelo do Ouro

Cabeça de lista à união de freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde

Share Button

Maria Esmeralda Correia Mateus, 61 anos, 9º ano de escolaridade.
De toda a sua intervenção, destaca-se a actividade como Presidente da Associação Comissão de Moradores do Bairro de Aldoar, no seu trabalho com as crianças, com as mulheres, com as jovens, com os doentes, com as famílias, com especial incidência nas mais carenciadas, procurando, por todos os meios ao seu alcance e contra todas as dificuldades com que se depara, os apoios necessários para que todos — especialmente as crianças — possam viver mais condignamente.
Com as crianças, a sua atenção tem sido no sentido de conseguir que elas possam participar em todo o tipo de actividades que sejam úteis para a sua formação e que também lhes proporcionem algum bem-estar e experiências positivas, para aprenderem a confiar na vida e a lutarem para conseguirem viver melhor. Actividades desportivas, culturais, de animação, são sempre bem-vindas, tentando que todas as crianças possam participar e usufruir destas actividades favorecendo o seu crescimento e desenvolvimento.
Desde 1987, exerce o cargo de Presidente da Associação de Moradores do Bairro de Aldoar. Enquanto Presidente e activista desta Associação de Moradores de um bairro social extremamente carenciado, como é o Bairro de Aldoar, tem desenvolvido esforços no sentido de melhorar as condições de vida e de habitação no bairro. As grandes preocupações centram-se na procura de habitação condigna para todos, na melhoria das habitações existentes, no acompanhamento das crianças para uma melhor intervenção comunitária no sentido de os apoiar para virem a ser cidadãos e cidadãs de plenos direitos, no apoio às famílias doentes e às pessoas portadoras de deficiência, tentando conseguir os apoios necessários para viverem o mais condignamente possível.
Desde 2005, Membro da Assembleia da Freguesia de Aldoar. Nesta qualidade, procura interpretar os anseios da população de Aldoar, sobretudo dos mais carenciados.
Desde 2004, Vice-presidente da Comissão de Utentes do Posto de Saúde de Aldoar. Nesta Comissão, tem desenvolvido esforços em conjunto com todos os seus membros, no sentido de melhorar os cuidados de saúde à população da Freguesia.
Entre 1974 e 1986, Dirigente Sindical do Sindicato da Indústria das Conservas do Norte do País. Nesta actividade, centrou a sua acção na melhoria das condições de trabalho e de salário dos trabalhadores, em particular, das mulheres trabalhadoras.
Desde 1977, Sócia Fundadora da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta.
Membro activo desta associação, participando nas mais diversas lutas pelos direitos das mulheres (alfabetização, habitação, creches, direito ao emprego e salário igual, despenalização do aborto, luta contra a discriminação das mulheres, luta contra a violência e exclusão social).
Colabora, ainda actualmente, nos projectos de intervenção na escola e na comunidade, na Freguesia de Aldoar.
Assim, como associada da UMAR, as actividades em prol dos direitos das mulheres têm estado sempre presentes na sua actividade, procurando ajudar cada mulher, cada menina e cada rapariga, a encontrar o caminho para serem cidadãs de pelo direito. Neste sentido, tem participado em todas as lutas que atravessaram os movimentos de mulheres deste país: a luta pelas creches, por melhores salários, pelo salário igual para trabalho igual, pelo direito ao trabalho, pela contracepção e IVG, contra a violência, enfim, pela concretização da igualdade de direitos para todas as mulheres.
O seu activismo e a sua luta pelos direitos dos mais carenciados e pelos direitos das mulheres é amplamente reconhecido, de salientar:
A sua participação, em 2005, em Bruxelas, representando a UMAR no Seminário Europeu “Abortion – making it a right for all women in the European Union”, intervindo no ponto “Turning Women into criminals”.
A sua participação, em 2007, como oradora numa aula da disciplina “Novos Movimentos Sociais Enquanto Espaços Educativos” do Mestrado Comunicação Linguagem e Educação Intercultural, da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto, sob o tema “O que se aprende participando nos movimentos sociais”
Foi condecorada, em 2008, com a Medalha de Mérito Social, pela Câmara Municipal do Porto.
Foi homenageada, em 2008, com o Troféu de Mérito Social, pela Associação das Colectividades do Porto.
Foi homenageada, em 2010, tendo recebido uma Salva de Prata, pela Umar, por mais três décadas activista social feminista.

Porque te meteste nisto?

Eu falo sempre da mesma coisa, moro num bairro social da cidade, em Aldoar, sou a Esmeralda Mateus, e simplesmente faço o meu trabalho no bairro de Aldoar, mas vêm ter comigo dos outros bairros para tratarem dos mesmos assuntos. Sou sempre a mesma mulher a lidar com as mesmas pessoas da câmara, e sou uma mulher revoltada sobre a situação em que se encontra a nossa cidade. Era bom que se virasse o Porto ao contrário, que seria realmente um Porto para todas e todos. Mas não é! Ordens de despejo, cortes de água, cortes de luz. As pessoas não têm água para lavar as crianças, nem luz. E não há trabalho. Não é só no meu bairro, é nos 49 bairros sociais em que eles fazem o que querem.

O meu trabalho é, trabalhar pelo meu sustento de manhã, e pela comunidade á tarde. A minha alegria é lutar pelos outros. Trabalho dia-a-dia nos bairros sociais, não só no meu, mas nos 49 bairros do Porto. Estou aqui para ajudar o Zé e para andar com o Zé nos bairros sociais.

Esmeralda Mateus

Cabeça de lista à junta de freguesia de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde

Cabeça de lista à junta de freguesia da união de Cedofeita, St Ildefonso, Sé, Miragaia, S. Nicolau e Vitória

Share Button

Ilda Afonso, 48 anos. Feminista de esquerda, ativista dos direitos humanos na área da igualdade de género e do combate à violência contra as mulheres. Licenciada em gestão de Recursos Humanos e Pós-graduada em Ciências da Educação. Diretora técnica do P´RA TI, Centro de Atendimento e Acompanhamento a Mulheres Vítimas de Violência.

Porque te meteste nisto?
Acredito na mudança, acredito num mundo melhor e acredito que para concretizar os sonhos precisamos de pôr mãos à obra, aceitei este desafio porque quero contribuir para virar o Porto ao contrário e de caminho virar também a nossa freguesia, virando a freguesia para as pessoas e para suas necessidades contribuindo para que todos/as possam viver com dignidade. A nossa freguesia está em construção, uma construção que nos foi imposta e com a qual ninguém concorda. Vamos “dar-lhe a volta” e todas e todos vamos contribuir para que a mudança seja para melhor porque a democracia só funciona se for participada e as vossas propostas são as propostas desta candidatura.

Ilda Afonso
Cabeça de lista à união de freguesias de CEDOFEITA, SANTO ILDEFONSO, SÉ, MIRAGAIA, S. NICOLAU E VITÓRIA

Cabeça de lista à freguesia de Ramalde

Share Button

Bárbara Veiga nasceu em 1985, no Porto. Designer por formação e profissão, tem trabalhado em várias áreas, nomeadamente como animadora de crianças e jovens, tanto a nível profissional como no âmbito de ações de voluntariado.
Reunindo a paixão pela sua cidade natal, pelo Cinema, pela consciência da necessidade de preservar o património e instigada pela vontade de intervir social e culturalmente, tem desenvolvido alguns projetos documentais que têm como mote essas mesmas preocupações.
Recentemente, esteve envolvida no projeto Gerarte – Residência Artística que tinha como objetivo alertar para a existência de jovens criativos e com habilitações em situação de desemprego e precariedade.

Porque te meteste nisto?

A questão “E se Virássemos o Porto ao Contrário?” é nitidamente um desafio para juntarmos ideias, resoluções e para serem empreendidas ações no sentido de se construir um sítio melhor para todos vivermos. Esta é a minha cidade e quero ficar aqui e lutar por ela em conjunto com todos aqueles que tenham os mesmos objetivos, com outras ideias, juntando forças. Quero conhecê-la o melhor possível e contribuir para que cresça aos mais variados níveis, para se conseguirem criar condições para quem cá vive, porque o Porto são todos os que cá estão e os que gostariam de estar mas que tiveram que se ir embora em busca de melhores condições de vida.

Cresci em Ramalde, tenho aqui as minhas raízes de família, os meus amigos de sempre, pessoas com que me vou cruzando e que me são familiares. Conheço os problemas e as características desta freguesia e tenho comigo uma lista de pessoas nas mesmas circunstâncias, que conhecem Ramalde há tantos e há mais anos do que eu, com formas diferentes de pensar os problemas e deos resolver, e que estão disponíveis, tal como eu, para perceber os factos concretos da freguesia e para apresentar soluções a questões comuns do dia a dia, no sentido de melhorar o modo de vida dos ramaldenses. Acredito poder fazer a diferença e sinto-me feliz pela perspetiva de poder vir a concretizar melhorias que já tinha considerado necessárias.

Bárbara Veiga

Cabeça de lista à freguesia de Ramalde