Assembleia

Assembleia #8

Share Button

No passado dia 6 de setembro tivemos mais uma sessão de Assembleia da nossa Candidatura.
Começou-se pela apresentação da agenda das ações de campanha até dia 19 de Setembro pela Amarílis Felizes, algo que em seguida Susana Constante Pereira complementou com algumas informações e reforçando a necessidade de participação dos subscritores, assim como apelando a sugestões para ações e/ou iniciativas. José Soeiro intervém reforçando a necessidade de conciliação de várias ações, afirmando que estão a ser agendadas reuniões com algumas instituições da cidade do Porto, o que não invalida o agendamento de outras. Apelou também aos subscritores que exponham ideias para a campanha.

Reforçou a importância da data 17 de Setembro – uma noite Rivolivre – simbólica pelo local, pelas intervenções e por ser oficialmente a apresentação da candidatura, tendo feito uma breve exposição de alguns dos artistas que se disponibilizaram e que vão estar presentes nessa noite.

Por fim, acresceu também a necessidade de participação dos subscritores no dia 26, data de encerramento de campanha com presença de Catarina Martins e Francisco Louçã.
Após a intervenção de Nuno Moniz acerca da agenda de distribuição, Susana Constante Pereira intervém sobre variados assuntos referentes à área da comunicação da campanha e conclui afirmando a necessidade de marcar uma assembleia antes de dia 29 e agendar assembleias após as eleições com o objetivo de dar continuidade a este movimento “E se virássemos o Porto ao contrário?” após o ato eleitoral. José Castro faz, antes de nos debruçarmos sobre o ponto 2, um breve esclarecimento acerca do recente acórdão do Tribunal Constitucional.
A mesa abre o ponto 2 da ordem de trabalhos: Apresentação do Programa.
José Soeiro intervém e volta a enfatizar os quatro eixos políticos fundamentais da candidatura: Reabilitar o Porto; Responder à crise social; Devolver os equipamentos públicos à cidade; Democracia e José Castro apresenta e descreve os temas do programa que está incumbido de desenvolver. Foram várias as intervenções da assembleia passando por diversos temas: desde, dar visibilidade ao que se passa na cidade e que não se divulga (Ilda Afonso), a relação do Porto com outras cidades (Hugo Monteiro), a mobilidade e o estacionamento (Miguel Heleno), a memória e a identidade, a toxicodependência, os transportes públicos (Isaque Palmas), a economia social e o desemprego (Teresa Salselas), hortas urbanas (Nuno Moniz), as várias culturas existentes nos bairros municipais (Amarante Abramovici), entre outros assuntos e propostas.
Por último interveio José Soeiro e afirmou a necessidade de se prepararem outras ações sobre emigração, habitação, precariedade, desemprego e uma outra com presença na Segurança Social. Apelou aos subscritores por mais participação no programa com sugestões, alterações e outras iniciativas que julguem necessárias e/ou importantes para o manter em construção ativa, plural e representativa.

Assembleia #7

Share Button

Assembleia 1 de Agosto

No passado dia 1 de agosto de 2013, depois de um animado jantar-convivio e de um leilão deu-se inicio a mais uma Assembleia da Campanha “E se virassemos o Porto ao contrário”.
No seguimento da proposta da mesa da Assembleia, iniciamos com a apresentação de 6 pontos para debate posterior. José Soeiro começou por fazer um ponto de situação política, relembrando algumas das lutas desta Campanha, como a questão do direito à habitação, a especulação imobiliária e a desertificação da cidade, a importância da requalificação da cidade, nomeadamente a partir de elementos identitários da cidade como o Rivoli ou o Bolhão, reforçando, por fim, a singularidade desta Campanha, feita “pelas nossas próprias mãos”. Posteriomente Miguel Heleno fez um ponto de situação das ações de Campanha já agendadas, incentivando a Assembleia a propor novas ações. Joel Oliveira fez o ponto de situação das listas a apresentar à Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia, clarificando que estavam já todas praticamente fechadas. Susana Constante Pereira partilhou com a Assembleia alguns aspetos importantes no que concerne à Comunicação da Campanha, como a continuação da elaboração dos Outdoors por artistas e o lançamento de um folheto, que precisará da ajuda de todas e todos na sua distribuição. De seguida Amarante Abramovici e José Castro fizeram um breve esclarecimento relativamente à questão da limitação de mandatos, especificamente no que concerne ao seu enquadramento legal. Mário Moutinho clarificou que o Programa da Candidatura se encontra em elaboração, estando já agendadas reuniões para o efeito, prevendo-se a sua apresentação na próxima Assembleia Geral da Campanha. Ana Afonso expôs a questão da discriminação da comunicação social em relação a esta candidatura, levantando a possibilidade de um posicionamento relativamente a este facto. Maio Afonso, representante do grupo de crianças envolvido nesta Campanha, informou sobre as ações que têm vindo a ser desenvolvidas por este grupo de trabalho e das reuniões previstas, incentivando à participação de mais crianças/ jovens neste grupo.
A partir dos pontos expostos foram propostos 3 grupos de trabalho – Agenda; Comunicação; Limitação de mandatos -, entre os quais se distribuiram os e as participantes na Assembleia para debater os temas em causa. No final foram apresentadas as principais discussões e conclusões dos grupos de trabalho, sendo de destacar a aprovação pela Assembleia da proposta de solicitar a apreciação judicial da elegibilidade do primeiro candidato da lista do PSD à Câmara Municipal do Porto.

Assembleia #6

Share Button

No dia 18 de Julho realizou-se mais uma assembleia da nossa candidatura, desta vez no Contagiarte, onde já o fórum tinha decorrido, nas 6 mesas mais ou menos redondas, de forma muito participativa.

A ordem de trabalhos tinha como pontos:
1
a exposição do ponto de situação da campanha relativamente a
a-Construção do programa
b-Ações e formato da candidatura,
c-Processo da lista às Juntas de Freguesia

2
Posterior discussão em grupos de trabalho que se revelassem de interesse nesta sessão.

Em nome do grupo de trabalho do programa, Mário Moutinho referiu que o trabalho de relatar e compilar as propostas que surgiram no fórum se encontra em processo, e que além das várias propostas que foram lançadas nestes momentos de debate, ainda outras ações se têm levado a cabo no contexto da campanha. Estas últimas têm contribuído para alargar e aprofundar ainda mais o que são as problemáticas que têm vindo a ser identificadas na nossa cidade. Nesta assembleia, sugeriu-se que, consultando os documentos até agora compilados e disponibilizados nesta sessão, se faça chegar nesta assembleia ou á posteriori mais contributos. Constituiu-se um grupo de trabalho para debater esta questão.
O José Soeiro fez um balanço do que foi o começo da campanha e até este momento, com a vontade de a fazer de forma diferente, e questionou como poderíamos desenhar a campanha até Setembro neste espírito definido inicialmente, com conteúdo diferenciado e de formas distintas. Ficou igualmente claro que o que a campanha tem sido é também já a prefiguração do que queremos para a cidade. Apelou a que se propusessem para agenda outras intervenções que permitam abrir a participação a outros grupos e que nos envolvam em problemáticas ainda não tão focadas.
A nível de comunicação está-se neste momento a trabalhar nos elementos de campanha que trarão maior visibilidade à campanha e brevemente teremos mais material na rua.
Em nome dos responsáveis pela coordenação das freguesias, o Joel Oliveira salientou o processo de construção das listas às Assembleias de Freguesia, como uma das áreas importantes da campanha, uma vez que transmitem a realidade e permitem ter uma intervenção mais enraizada localmente, bairro a bairro e zona a zona na cidade. Pretende-se que sejam desenvolvidas ações nas freguesias, dentro do que tem sido o formato participativo desta candidatura. Relativamente ao processo formal de constituição das listas a Ada Pereira da Silva referiu toda a informação necessária para prosseguir com a tarefa de preparação da entrega das listas.
Dos grupos de trabalho saíram propostas relativamente a ações futuras de candidatura e ficou o repto de fazer chegar ao email de campanha outras. O mesmo relativamente ao grupo de trabalho do Programa com o assunto ” programa sugestões”. Referiu-se ainda que a informação do programa geral deve chegar aos grupos de cada Juntas e os programas das Juntas devem chegar ao grupo de trabalho do programa.
Abordou-se ainda o tema da interpelação ao Tribunal Constitucional relativamente à candidatura do Luís Filipe Menezes, ponto a debater na próxima Assembleia a 1 de Agosto.

ASSEMBLEIA #5

Share Button

A quinta assembleia de candidatura reuniu no dia 29 de Junho na Junta de Freguesia do Bonfim. Foram apresentados e discutidos em plenário vários pontos sobre o andamento da candidatura para além da votação das propostas de listas completas de candidatos à Câmara Municipal e Assembleia Municipal. As informações iniciais relacionaram-se com a recolha de subscritores da declaração de candidatura, o ponto de situação da petição publica das bibliotecas (consultar e assinar aqui ), o trabalho desenvolvido nas freguesias e a existência de um site que segue a campanha autárquica no porto. Para além disso, discutiram-se as sessões do Fórum (Re)Inventar a Cidade já realizadas e anunciou-se a realização de duas sessões extra para abordar a justiça social e solidariedade bem como a economia e emprego. O grupo de trabalho da comunicação apresentou também o trabalho realizado até aqui e as próximas prioridades para a comunicação da campanha. Foram dadas também informações importantes relativamente ao financiamento da campanha e às regras rigorosas que regulam as despesas e receitas da mesma. Os contactos com outras candidaturas de esquerda na cidade foram também abordados e discutidos e no final da assembleia foram aprovadas após debate e votação as listas completas de candidatos à Câmara Municipal e Assembleia Municipal do Porto. As listas completas estarão disponíveis neste site brevemente. No final, marcou-se a próxima assembleia de candidatura que se realizará no dia 18 de Julho (5a feira) às 21h e que terá especial incidência na construção do programa após a conclusão do fórum programático. Até lá!

ilustração

Assembleia #4

Share Button

180212_660383813979148_246964622_n
A quarta assembleia reuniu nos Jardins do Palácio.

No início da assembleia os vários grupos de trabalho que têm reunido deram feedback sobre o o trabalho desenvolvido.
Abriu-se um periodo de discussão sobre as sete primeiras propostas a apresentar pela candidatura. Após esse período, as propostas foram votadas.
No ponto seguinte, discutiu-se e aprovou-se a proposta de nomes dos 5 primeiros candidatos à Câmara Municipal e os 10 primeiros à Assembleia Municipal.
Foi aprovado no último ponto da assembleia como nome da candidatura “E se virássemos o Porto ao contrário?”; como slogan para a primeira fase da candidatura foi aprovado “Por um Porto que seja teu”.

Assembleia #3

Share Button
A terceira assembleia retomou a discussão temática, organizando grupos sobre educação, programa da candidatura, iniciativas, para além de abordar a questão das listas a serem apresentadas pela candidatura.
Foi feito um ponto de situação sobre a recolha de subscrições da declaração de candidatura aprovada na anterior assembleia.
No final da assembleia, foram aprovados, após debate e votação, os nomes dos cabeças de listas para a Câmara Municipal e Assembleia Municipal do Porto pela candidatura. Assim, foi decidido o nome de José Soeiro como cabeça de lista para a Câmara Municipal, e o nome de Ana Luísa Amaral como cabeça de lista para a Assembleia Municipal.

Assembleia #2

Share Button
A segunda assembleia reuniu no Sindicato dos Professores do Norte.
Durante a tarde, debateu-se o formato, a declaração e a formação de uma comissão de coordenação da candidatura.
Foi aprovada a Declaração de candidatura “E se virássemos o Porto ao contrário?”, base política deste projeto.
Elegeu-se uma comissão de coordenação da candidatura que ficou responsável por prosseguir na constituição de uma candidatura à autarquia do Porto, em moldes assembleários, que tomaria a forma de listas do Bloco de Esquerda envolvendo em pé de igualdade todos os participantes da assembleia.
A comissão de coordenação foi responsabilizada pela preparação da próxima assembleia, a organização de proposta de listas, e por assegurar a comunicação com os membros da assembleia.

Marcou-se nova assembleia para dia 21 de Abril, às 15h.

Assembleia #1

Share Button
Com cerca de 100 participantes, reuniu-se a primeira assembleia da candidatura, no Maus Hábitos.
As pessoas presentes dividiram-se em vários grupos de discussão, com o desafio de delinear os problemas da cidade para a seguir começar a pensar temas e eixos para uma candidatura consequente. Cultura, pobreza, formato de candidatura, educação e habitação foram alguns dos debates propostos.
Marcou-se a próxima assembleia para dia 7 de Abril, às 15h.