Assembleia #8

Share Button

No passado dia 6 de setembro tivemos mais uma sessão de Assembleia da nossa Candidatura.
Começou-se pela apresentação da agenda das ações de campanha até dia 19 de Setembro pela Amarílis Felizes, algo que em seguida Susana Constante Pereira complementou com algumas informações e reforçando a necessidade de participação dos subscritores, assim como apelando a sugestões para ações e/ou iniciativas. José Soeiro intervém reforçando a necessidade de conciliação de várias ações, afirmando que estão a ser agendadas reuniões com algumas instituições da cidade do Porto, o que não invalida o agendamento de outras. Apelou também aos subscritores que exponham ideias para a campanha.

Reforçou a importância da data 17 de Setembro – uma noite Rivolivre – simbólica pelo local, pelas intervenções e por ser oficialmente a apresentação da candidatura, tendo feito uma breve exposição de alguns dos artistas que se disponibilizaram e que vão estar presentes nessa noite.

Por fim, acresceu também a necessidade de participação dos subscritores no dia 26, data de encerramento de campanha com presença de Catarina Martins e Francisco Louçã.
Após a intervenção de Nuno Moniz acerca da agenda de distribuição, Susana Constante Pereira intervém sobre variados assuntos referentes à área da comunicação da campanha e conclui afirmando a necessidade de marcar uma assembleia antes de dia 29 e agendar assembleias após as eleições com o objetivo de dar continuidade a este movimento “E se virássemos o Porto ao contrário?” após o ato eleitoral. José Castro faz, antes de nos debruçarmos sobre o ponto 2, um breve esclarecimento acerca do recente acórdão do Tribunal Constitucional.
A mesa abre o ponto 2 da ordem de trabalhos: Apresentação do Programa.
José Soeiro intervém e volta a enfatizar os quatro eixos políticos fundamentais da candidatura: Reabilitar o Porto; Responder à crise social; Devolver os equipamentos públicos à cidade; Democracia e José Castro apresenta e descreve os temas do programa que está incumbido de desenvolver. Foram várias as intervenções da assembleia passando por diversos temas: desde, dar visibilidade ao que se passa na cidade e que não se divulga (Ilda Afonso), a relação do Porto com outras cidades (Hugo Monteiro), a mobilidade e o estacionamento (Miguel Heleno), a memória e a identidade, a toxicodependência, os transportes públicos (Isaque Palmas), a economia social e o desemprego (Teresa Salselas), hortas urbanas (Nuno Moniz), as várias culturas existentes nos bairros municipais (Amarante Abramovici), entre outros assuntos e propostas.
Por último interveio José Soeiro e afirmou a necessidade de se prepararem outras ações sobre emigração, habitação, precariedade, desemprego e uma outra com presença na Segurança Social. Apelou aos subscritores por mais participação no programa com sugestões, alterações e outras iniciativas que julguem necessárias e/ou importantes para o manter em construção ativa, plural e representativa.