Ana Luísa Amaral

Share Button

Ana Luisa Amaral

O Porto tem vários Portos. Como um bolso que não é composto só pela sua parte visível, mas é formado igualmente pelo seu avesso. Esse avesso não se vê, mas faz parte do bolso; é preciso torná-lo visível. Não basta ser tolerante, é precisa a solidariedade. Mas também não basta a solidariedade da palavra; é precisa a redistribuição de recursos económicos, de forma a travar esta espiral de violência e de agressão. Virar o Porto ao contrário é escutar a cidade e as pessoas que a habitam. Ver e ouvir no avesso das coisas. E o avesso daquilo em que vivemos é simplesmente uma maior justiça. Tão simples quanto isto.

Ana Luísa Amaral